Tradutor

sábado, 24 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Para todos os amigos e simpatizantes deste blog;

Desejo a todos, um Santo e Feliz Natal junto das famílias e amigos, e que o ano de 2012 seja um ano de grandes realizações pessoais e profissionais.


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Barcelona marca em 2011; impressionantes 170 golos!


Ontem em Camp Nou, esteve muito perto de se bater  um velhinho record histórico; a maior goleada do Barcelona, que é de 10-1 ao Tarragona, que data desde a longínqua temporada de 1949/50.

Nesta 2ª mão da Taça do Rei, o modesto L´Hospitalet que perdera na primeira mão desta eliminatória por 0-1, saiu copiosamente vergado de Camp Nou com um concludente 9-0, naquele que passa a ser o maior triunfo da máquina blaugrana, de Guardiola.

O anterior record de Guardiola, aconteceu na derrota do Osassuna também nesta época por 8-0. E se estes números assustam qualquer um, atente-se nos outros que o Barça atingiu; 95 golos marcados nesta época, em apenas 28 jogos “oficiais”, o que dá uma média impressionante de 3,39 por partida.

Se a estes valores se juntarem os obtidos desde Janeiro de 2011( ainda referentes à época passada ), o total deste ano,  atinge os 170 golos marcados, que se torna um novo record do futebol espanhol, superando os impressionantes 167, que pertenciam ao Real Madrid.
Nem mesmo o fato de terem disputado no domingo passado e vencido o Mundial de Clubes, levou os blaugrana a levantar o pé, contra os abnegados L´Hospitalet.

Impressionante, é o fato de neste jogo, o Barcelona ter apresentado 10 elementos oriundos da sua cantera,  sendo a excepção o guarda redes Pinto, no seu onze inicial. Se a estes juntarmos mais 3 suplentes utilizados, e com o desempenho que os mesmos tiveram, prevê-se que o futuro desta máquina goleadora, começa a ficar muito bem assegurado, pelas bandas de Camp Nou.

Neste festival de golos, a nota negativa vai para a lesão grave de Iniesta, com Pepe Guardiola a levar as mãos à cabeça pelo desespero, com uma rutura muscular na perna esquerda, com prognóstico de paragem de 2 semanas.

Qual será a equipa de futebol a nível mundial, que poderá travar este colosso de equipa?

Esta é a pergunta que fica entretanto no ar e sem resposta visível, nos tempos mais próximos

A bebida de Cristiano Ronaldo.

Esta é a bebida que Cristiano Ronaldo, utiliza para se colocar em grande forma física e com os seus talentos futebolísticos ao máximo.

Só que Leonel Messi, descobriu o segredo e passou também ele a beber da mesma bebida, não dando hipóteses ao Ronaldo de poder brilhar nos grandes jogos.

Nesta luta de super dotados, para a bola de ouro, Messi leva vantagem sobre Ronaldo conforme ainda recentemente se viu, no último Real Madrid - Barcelona, com a vitória a sorrir a Leonel Messi por 3 a 1.

video

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Somos soberbos demais, para futebol de menos!



Não resistimos à tentação, e tivemos que publicar esta excelente e deliciosa crónica, sobre o jogo Barcelona-Santos, em que os de Barcelona para além do concludente 4-0, deram um recital de excelente futebol.

"Pensei que eu já tinha visto um time jogar bola… Não tinha ainda. Vi, domingo, dia 18 de dezembro de 2011.

Só agora entendi o que nossos pais querem dizer ao se referir aos tão saudosos tempos do Santos de Pelé e seu esquadrão. Eu, nascido três anos depois da conquista de 70 no México, só fui ver um show nos gramados quando testemunhei muito menino à seleção de 1982. Depois disso, como todos os brasileiros, me acostumei a chamar de “futebol-arte” umas gingadas pra cá, umas pedaladas pra lá, uns showzinhos particulares de uns pés iluminados, e que tão rápidos correram para o rico esporte europeu.

Domingo, entretanto, eu vi o Barcelona jogar.

O Barcelona é uma empresa. Seus clientes são exigentes. Não aceitam menos do que um espetáculo. E quem quer conquistar o mercado do entretenimento mundial tem sim que buscar excelência em tudo que faz, planeja, semeia e colhe, pela força do mérito e não da sorte. Os empresários da bola descobriram o que um dia antropólogos vão tentar explicar: A gente é simplesmente doido por uma linda partida de futebol. Não sei o que acontece com a alma humana… O futebol é nossa arena e os jogadores, nossos gladiadores. Nossos times são nossa representação, nossa síntese, nossa forma de demonstrar paixão… E no Brasil isso ultrapassa o limite da compreensão.

Mas agora já posso dizer que eu vi um time jogar de verdade…

Só me resta voltar a “quase-me-divertir” com os torneios nacionais e latino-americanos, onde a mediocridade, a indolência, a sacanagem, a bandidagem e a politicagem IMPERAM sem nenhuma voz a se levantar pra denunciar essa MÁFIA ao redor dos campos. Voltarei também a admirar dentro do campo a nossa famosa cultura do jeitinho, da catimba, do “juiz-sempre-ladrão”, do “recuar-para-jogar-no-contra-ataque” depois de fazer “meio-gol”. Voltarei a toda essa preguiça de atletas cansados que ganham milhões e ainda assim têm a cara de pau de forçar o segundo cartão para não viajar com o time no domingo de balada. Voltarei a essa novelinha-das-seis que a TV e toda a mídia dá um jeito de ficar emocionante para quem sofre muito e se contenta com pouco.

É, mais nunca esquecerei… Domingo de manhã descobri o que é um time de verdade.

Amante do futebol, nunca esquecerei…

A ufanista seleção brasileira seria massacrada pelo Barcelona. Porque a “seleção” é a mais concreta evidência dessa ZONA, dessa ganância atrapalhada que mistura dinheiro privado com coisa pública e prepara a COPA DOS SUPERFATURAMENTOS, a política de caixa 2 que caracteriza nossos períodos eleitorais TODOS!

Já o SANTOS… Ora, NÃO É DO SANTOS QUE ESTOU FALANDO. O Santos foi quem nos permitiu assistir a isso tudo quando venceu o Brasileirão que o levou à Libertadores, e venceu os latinos todos, levando ainda seu Regional no meio do caminho, tendo sido então catapultado a essa final privilegiada. Foi o Santos quem nos levou à Tóquio, à sala de aula, pra tomar umas boas surras na bunda! Na bunda de santistas, mas também de corinthianos, palmeirenses, flamenguistas, gremistas, comentaristas, cartolas e todos os brasileiros…

O Santos? O Santos não tem nada a ver com minha reflexão. O Santos é o que temos de menos pior!

Coloca o Neymar dentro da estrutura que o Messi tem ao redor de si e todos saberão que ninguém é “o melhor jogador do mundo” sozinho. Quem sabe, vestindo a camisa do Messi, nosso jovenzinho moicano faria coisas ainda nunca vistas, impensáveis aos nossos olhos…

Minha questão, desse modo, é outra: Somos nós… Nós somos soberbos demais para futebol de menos.

E nosso atual futebol é só reflexo da cultura da qual a gente idiotamente se orgulha: A cultura do “deixa como está para ver como que fica”; a prática do nivelamento por baixo que domina nossas escolas, universidades, empresas, ONGs, publicações, ações sociais, políticas e quase TUDO o mais nesse país.

Acorda gente!

Alguém viu o Barcelona dar chutão, “chuverinho” pro nada, bola rifada pro meio do campo?

Alguém viu algum “espanhol” comemorar que conseguiu proteger a bola até que ela saísse por escanteio? (e a torcida aqui ainda vibra com isso!!!). Alguém viu o Barcelona recuar todo o time depois do primeiro gol? Viram algum jogador cansado? Não perceberam os caras tentando tirar a bola da mão do Rafael quando o jogo já estava em seu final? (Aliás, se não fosse o Rafael…)

Alguém viu o Messi “provocar” a falta? Viram-no se jogar dentro da área feito ator de cinema sem ninguém ter lhe tocado?

Não perceberam quantas e quantas vezes ele poderia ter caído? Mas será que a torcida do Barcelona se contenta com bola parada perto da área porque falta coisa melhor para fazer em campo?

Enquanto você está pensando que estou nos ridicularizando, veja como somos ridículos mesmo: nos nossos campos, quando um de nossos times está ganhando de “quase 1 x 0”, nossos melhores jogadores sofrem uma “quase-falta” e ficam “quase-mortos” estrebuchando na grama, em dramáticos giros e convulsões. Aí param o jogo, brigam os demais, o juiz autoriza a entrada do carrinho, os paramédicos recolhem o lesado, o carrinho se move lento para fora do campo, os comentaristas até fingem que estão preocupados, e então, o cidadão cruza as linhas laterais, levanta “quase-mancando”, solicita sua reentrada imediata em jogo, já quase pulando, e volta como se nada tivesse acontecido… Meu Deus! A gente acha que isso é um espetáculo? Só se for de teatro! Se toda vez toda a torcida vaiasse o pilantra queria ver se algum desses “heróis” continuaria a fazer a cena de sempre…

Nós temos orgulho da malandragem. O cara só tá errado se for do time adversário!

A gente é assim…

Aí, no encontro com a EXCELÊNCIA no Japão, fica essa postura brasileira toda subserviente, afetada, psicologicamente submissa, reverente demais para quem queria ser campeão. O Santos em campo parecia o adolescente que encontrou com seu ídolo – seus personagens de games de futebol – e, emocionado, subiu no palco para pedir autógrafos e abraços, cortejando gente de seu próprio tamanho.

No domingo, o Santos encontrou com o futuro. Tomara que tenha encontrado o seu próprio."



quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Eusébio; Internado no Hospital da Luz.


Eusébio está internado no Hospital da Luz, devido a uma suspeitas de uma broncopneumonia.
O Benfica confirmou, através do seu site, o internamento de Eusébio. "O Sport Lisboa e Benfica deseja rápidas melhoras ao Pantera Negra”, pode ler-se no comunicado.
Recorde-se que Eusébio da Silva Ferreira, de 69 anos, esteve internado em Abril de 2007 devido a problemas cardíacos. O antigo jogador esteve em observação após ter sentido tonturas.
Entretanto, fonte próxima da família confirmou à Lusa que o ex-jogador está a efetuar alguns exames, mas estará fora de perigo.
Eusébio já tinha sido internado em 2007 naquela mesma unidade para se sujeitar a uma operação à artéria carótida esquerda para prevenir um eventual Acidente Vascular Cerebral (AVC).
Fonte; Record

Pepe Guardiola; World Manager of the Year


Na última temporada em que Frank Rijkaard estava no comando do Barcelona, o mesmo acabou em 3º na La Liga, a 18 pontos atrás do Real Madrid. Neste campeonato, que o Barça perdeu drasticamente para o seu rival histórico, ainda lhes aconteceu terem que sofrer a humilhação pública de serem a guarda de honra do título do Real Madrid, porque o clássico com os blancos, aconteceu na semana seguinte à conquista do título de campeões da Liga Espanhola, pelo Real Madrid.

Perante esta humilhação, o sino tocou a rebate para os blaugrana. Tinha chegado “a hora da mudança”, conforme afirmou o antigo jogador do Barcelona Rafa Marquez.

Quando o ex jogador do meio campo do Barcelona, Guardiola foi escolhido como sucessor de Rijkaard, muitos demonstraram o seu medo e desagrado, pela nomeação.
Claro que Guardiola tinha sido muito bem-sucedido com a equipa B, mas ele não tinha experiência nenhuma na 1º liga, nem a nível Europeu. A imprensa catalã, foi suspirando e clamando por um treinador de renome mundial, mais precisamente por José Mourinho. 

Ainda mais aflitos ficaram, quando Guardiola perdeu e empatou os seus dois primeiros jogos do campeonato, fazendo a pressão sobre a sua valia técnica, subir a níveis complicados.
Contudo, no meio do desnorte e falta de crença nas capacidades de Guardiola, outros havia que acreditavam cegamente no novo treinador, como Xavi que afirmou ao World Soccer; “ Pep é incrível. Quando o contrataram eu disse; Madre mia, vamos voar. Ele é viciado no trabalho. Ele é um perfeccionista. Ele exige muito de si mesmo. A pressão que ele coloca sobre si mesmo, é contagiante ao grupo de trabalho”.

A tudo isto, Guardiola mostrou uma resistência superior, ao obrigar Deco, Ronaldinho e Samuel Eto´o, a serem possivelmente excluídos do grupo de trabalho.
Ele mudou a abordagem que os jogadores faziam aos treinos diários, levando Iniesta e Xavi a afirmar, que nunca tinham visto sessões de trabalho tão intensas e exigentes.

Para além do intenso trabalho, Guardiola, exige uma disciplina cerrada. Na recente biografia de Zlatan Ibrahimovic, este toca neste ponto, com a seguinte afirmação; “ Os jogadores do Barça formam uma seita, com uma fé cega e sem limites no seu treinador, tipo meninos do colégio, que executam plenamente o que o professor lhes pede”.
A esta afirmação, Guardiola respondeu com um lacónico; “Tomo isso como um elogio”.

Como treinador, Guardiola aplicou no Barcelona, novos conceitos no posicionamento, na inteligência e no movimento dos seus jogadores. Taticamente a sua análise é contundente e precisa. Antes de cada jogo, Guardiola tranca-se num pequeno escritório meio escuro, devorando todos os vídeos dos seus adversários, e rivais. Durante esse estudo, há um momento, em que ele afirma “quando eu só sei.”
A evidência sugere em grande parte, que Guardiola realmente o sabe.

Pepe Guardiola sempre reconheceu, que para além do estilo, da identidade e dos aplausos, pela maneira de jogar deste Barcelona, a mesma também tem que vencer. Pois conforme Guardiola não se cansa de o afirmar, caso a equipa não vença, os elogios à beleza sobre o futebol praticado rapidamente terminariam, e a guerra e a confusão no clube, rapidamente começariam.
Contudo e até agora, e em comparação com as outras equipas rivais, eles têm sido ridiculamente bem-sucedidos.

Na primeira temporada de Guardiola à frente do comando técnico do Barcelona FC, este fez o pleno ao ter vencido o campeonato de La Liga, a Liga dos Campeões, e a Taça do Rei.
Nos 3 anos seguintes, venceu sempre o campeonato de La Liga, bem como nas 3 edições da Liga dos Campeões, venceu 2.
Num total de 16 troféus possíveis, venceu 13, traduzindo-se esses títulos, nos anos de maior sucesso da história do Barcelona.
Tudo isso se deve e muito, a Pepe Guardiola.

Não é de estranhar por isso, que Pepe Guardiola esteja indicado mais uma vez, para o prémio; “World Manager of the Year”.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Os Patriots arrasam os Denver Broncos; 41- 23.


No inicio do jogo, as coisas não corriam de feição e nem pareciam fáceis para os Patriots, quando desistiu da 218 jardas, no primeiro quarto de tempo de jogo. Neste período de algum desacerto, os Patriots, acabaram por perder o rapidíssimo Andre Carter, com uma lesão nos joelhos, que não o permitiram retornar ao jogo.

Mas no segundo quarto de tempo de jogo, a equipa empregou-se a fundo na recuperação do resultado, tendo realizado a maior pontuação da temporada, com 20 pontos e 3 turnovers, fazendo a bola rolar.

Mark Anderson, 2 roubos de bola, Aaron Hernadez, nove capturas e 129 jardas, e o Tom Brady com 320 jardas e 2 toucdowns, fizeram um tremendo jogo.  
Esta foi uma excelente vitória para os Patriots, na disputa com os combativos, Denver Broncos, do quarterback Tim Tebow.

Estes tiveram um inicio de jogo fulgurante, em que com passes atrás de passes a rasgar a defesa dos Patriots, ganharam algum ascendente na disputa das jardas. Para quem tão bem tinha começado o desafio, longe estaria de imaginar, que os Broncos iriam acabar o mesmo em tão má forma.

Esta equipa de Denver, que só tinha perdido a bola por apenas 5 vezes nos 6 últimos jogos disputados em que conseguira vitórias consecutivas, neste desafio de domingo, perdeu a mesma por 3 vezes. A defesa dos Broncos nunca conseguiu descobrir a chave para parar Tom Brady e companhia, já que não foi capaz de executar alguns tackles em campo aberto, desfazendo completamente a sua cobertura defensiva.

A chave deste jogo, esteve num simples fato; A defesa de Denver, não teve capacidade nem resposta para o super ataque que os Patriots, conseguiram implementar. Estes foram cabazes de parar Tim Tebow dos Broncos, que foi obrigado a jogar direto, facilitando assim a ação defensiva dos Patriots. 

Este jogo, foi o excelente exemplo, de que o ataque, é a melhor defesa, e em que os Patriots apostaram tudo na liderança de Tom Brady, e de todas as armas que o mesmo dispõem para furar qualquer defesa.

Apesar desta derrota, os Broncos de Denver, continuam a liderar a divisão oeste da AFC, com oito vitórias, e seis derrotas. Continuam assim em linha com o objectivo do título da divisão, já que tem uma viagem a Buffalo e um jogo em casa contra os KC, teoricamente equipas mais acessíveis e fáceis, que lhes podem garantir as vitórias necessárias para garantirem o titulo, mas desde que os Oakland Raiders e os San Diego Chargers, percam os seus jogos.

Quanto aos Patriots, com esta vitória, a 11ª em 14 jogos nesta temporada, garantem desde já o seu oitavo título nos últimos nove anos, em que disputam a divisão leste da AFC. Com esta vitória, os Patriots garantem também a sua presença nos playoffs, e farão pelo menos um jogo em casa na pós temporada. Atenção que os New England, mais conhecidos por Patriots, podem ainda conseguir a melhor campanha da conferência, e por isso ter o direito de jogar todos os jogos dos palyoffs, no seu estádio.