Tradutor

domingo, 20 de maio de 2012

Académica conquista a Taça de Portugal


Pela primeira vez desde o virar do século, um português (Marinho) decidiu a final no Jamor, onde Pedro Emanuel festeja pela sexta vez. Sporting termina a época sem qualquer troféu.
A festa é dos "estudantes" no Jamor. A Académica derrotou este domingo o Sporting, por 1-0, no Estádio Nacional, na final da Taça de Portugal e conquistou o segundo troféu do historial, 73 anos depois de ter vencido a primeira edição da histórica competição, em 1939.
A Académica fez aquilo que parecia ser o mais difícil: eliminou o FC Porto, chegou à final 43 anos depois e derrotou o favorito Sporting, que não conseguiu "salvar" a época e terminou a temporada sem qualquer troféu. Os "estudantes", no entanto, conseguiram contrariar o favoritismo do Sporting e acabaram por conseguir uma vitória que começou a ser construída aos quatro minutos: Diogo Valente tirou o cruzamento, a bola sobrou para Marinho - solto de marcação - ao segundo poste e o "pequenino" atacante da Briosa cabeceou para o fundo das redes.
O Sporting, na primeira parte, foi praticamente uma nulidade na hora de criar perigo para a baliza de Ricardo. O primeiro remate enquadrado com a baliza dos "estudantes" só surgiu, inclusive, no período de compensação do primeiro tempo. A segunda parte, no entanto, foi diferente em todos os aspetos, onde as duas equipas tiveram inúmeras ocasiões para faturar. Primeiro foi Edinho, que em dois minutos teve duas oportunidades flagrantes para marcar, mas falhou de forma inacreditável; depois foi van Wolfswinkel, que desperdiçou um par de boas ocasiões para faturar, entre muitas outras desperdiçadas.

sábado, 19 de maio de 2012

Chelsea campeão europeu em casa do Bayern Munique


Foi preciso ir para os penáltis para se decidir quem seria o campeão europeu de clubes da época 2011/12. A onze metros da linha de golo o Chelsea foi mais forte do que o Bayern Munique.
O jogo, disputado em Munique, casa do Bayern, mostrou uma formação alemã mais empenhada no ataque do que a do Chelsea.
Os ingleses, à semelhança do que tem sido a sua imagem de marca desde que o italiano Di Matteo substituiu André Villas-Boas no comando técnico dos “blues”, limitaram-se a apostar no contra-ataque.
Ainda na primeira parte, a equipa treinada por Jupp Heynckes, ex-treinador do Benfica, chegou a acertar no poste da baliza do Chelsea, na sequência de um remate de Robben. Mas foi preciso esperar pelos instantes finais do segundo tempo para ver o cabeceamento certeiro de Muller.
O jogo parecia estar decidido, mas a dois minutos dos 90, após a marcação de um canto, Drogba empatou o resultado, com um cabeceamento imparável que levou a partida para prolongamento.
Na meia-hora adicional, uma falta cometida por Drogba na área do Chelsea levou Pedro Proença a assinalar, bem, grande penalidade. Mas Robben permitiu a defesa a Cech, para desespero dos bávaros, empurrando a decisão da final para a marca das grandes penalidades.
Aí, Mata falhou logo a primeira tentativa do Chelsea, mas Olic fez o mesmo, mais à frente, para o Bayern. Um erro repetido por Schweinsteiger. Drogba decidiu tudo e marcou o penálti decisivo que deu o primeiro triunfo europeu da história do Chelsea.

Chelsa vence UEFA Champions League


Ashley Cole, defesa do Chelsea: "Não tenho palavras. Penso que poderíamos ter perdido, mas acabámos por ter sorte. Hoje merecemos. Com estes jogadores, sempre acreditei.

Chelsa vence UEFA Champions League
O Chelsea ganhou pela primeira vez a UEFA Champions League ao derrotar o Bayern por 4-3 nos penalties, após 1-1 no fim dos 120 minutos, na Fußball Arena München.
Didier Drogba (88) anulou o golo inaugural de Thomas Müller (83) e depois converteu o pontapé decisivo. Petr Čech defendeu um penalty de Arjen Robben com cinco minutos de prolongamento.

sexta-feira, 18 de maio de 2012

Munique aguarda final espectacular


FC Bayern München e Chelsea FC vão tentar aproveitar ao máximo aquilo que Jupp Heynckes descreveu como "uma oportunidade fantástica", quando se defrontarem na final da UEFA Champions League, em Munique.
O Bayern procura a sua quinta Taça dos Clubes Campeões Europeus e, até ao momento, ganhou os sete jogos realizados na Fußball Arena München na presente edição da prova. Em contraste, o Chelsea ambiciona gravar o seu nome no troféu pela primeira vez e ganhou apenas um dos seis jogos fora de Stamford Bridge esta temporada. Ainda assim, os treinadores esperam um encontro renhido.
"Talvez leve a equipa a passear por Munique, para que veja tudo vestido de vermelho e branco – é uma preparação fantástica para a final da UEFA Champions League", disse Heynckes, técnico do Bayern. "Vamos defrontar uma equipa com uma organização fantástica e excelentes jogadores. Se observarem o percurso do Chelsea nesta edição da UEFA Champions League reparam que bateu o Nápoles em casa, venceu o Barcelona – a melhor equipa do Mundo – em casa e jogou mais de 60 minutos reduzido a dez em Camp Nou. Isso é aviso suficiente para qualquer adversário."
"Vai ser difícil porque o Bayern é uma equipa fantástica", disse o treinador Chelsea, Roberto Di Matteo. "O Bayern foi a defesa menos batida na Bundesliga e a nossa abordagem tem de ser a correcta para podermos vencer. Possui excelentes jogadores e pontos fortes e, para além disso, actua em casa, o que lhe confere ligeira vantagem. Mas nós também temos grandes jogadores e hipóteses iguais de ganhar."

Que eu saiba, não sou nenhum actor


Didier Drogba não tardou a responder à acusação de Jupp Heycnkes, que apelidou o avançado do Chelsea de "ator", num sentido pejorativo. Horas depois da conferência de imprensa do técnico do Bayern Munique, o internacional costa-marfinense respondeu de forma curta e directa.

"Que eu saiba, não sou nenhum actor", referiu o experiente avançado, que optou por elogiar o timoneiro dos bávaros: "Já fez muito pelo Bayern e, por isso, respeito-o."
Recorde-se que Heynckes criticou a postura de Drogba no relvado. "Drogba é um dos melhores marcadores da Premier League, é bastante perigoso e pode faturar a qualquer momento. Mas por vezes exagera e torna-se um ator de eleição dentro de campo", atirou. Nem as palavras do assessor de imprensa, dizendo que Heynckes se referiu ao avançado enquanto protagonista, colocaram um travão na polémica...

domingo, 13 de maio de 2012

Tiago do Sporting, pendura as luvas depois de 17 temporadas como profissional


Fim de linha para Tiago. O guarda-redes despediu-se ontem de Alvalade e do futebol, pendurando as luvas depois de 17 temporadas como profissional, 15 delas ao serviço do Sporting.

O guarda-redes, de 37 anos, era o único elemento do plantel que não contava um minuto sequer nas quatros competições em que os leões se envolveram. Ontem, em noite de despedida, Ricardo Sá Pinto, que agora é seu treinador mas já tinha sido seu companheiro de equipa em Alvalade, decidiu conceder-lhe a oportunidade de dizer adeus em campo. 


A baliza norte apadrinhou a despedida e o guardião foi bastante aplaudido ao longo dos três minutos em que esteve em campo.
From; http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Sporting/interior.aspx?content_id=756532

Primeiro hat-trick em Alvalade de Ricky van Wolfswinkel


Para além do orgulho e do brio profissional e de uma potencial Bola de Prata de melhor marcador do campeonato para Lima, pouco havia a disputar em Alvalade. Mas, mesmo assim, os adeptos fizeram questão de comparecer e garantir o recorde de média de assistências para o campeonato desde a inauguração do estádio, em 2003. E acabaram por festejar o 11.º triunfo caseiro da era Sá Pinto em outros tantos jogos e um inédito “hat-trick” de Wolfswinkel.
Com o terceiro e quarto lugares distribuídos, lisboetas e minhotos protagonizaram uma partida viva e disputada (a espaços), com Lima a ser o mais pressionado dos 22 jogadores em campo. O avançado viu um golo de Cardozo nos instantes finais do Vitória de Setúbal-Benfica complicar-lhe ainda mais as contas no duelo pelo título de goleador.
O atacante partia para esta jornada com os mesmos 19 golos do paraguaio do Benfica, mas tudo se alterou no derradeiro minuto em Setúbal, com um golo que obrigou Lima a correr atrás do prejuízo.
Os bracarenses ainda reduziriam a um minuto do final, de grande penalidade, com um golo de Lima, mas seria demasiado tarde quer para a equipa minhota, quer para o avançado.

A FIGURA DO JOGO: Ricky van Wolfswinkel
Três golos a terminar uma temporada em que deixou grandes expectativas em Alvalade. No total, o holandês apontou 25 golos ao longo da temporada em todas as competições, mas falhou também muitos outros, alguns de forma inacreditável. A verdade é que em Alvalade volta a morar um goleador, para preencher o angustiante vazio deixado por Liedson, um dos melhores goleadores de sempre do clube lisboeta. Com apenas 23 anos, Ricky van Wolfswinkel é um jogador em ascensão e 2012-13 poderá ser a temporada da sua afirmação nacional e internacional.
POSITIVO
Sá Pinto
É verdade que o Sporting terminou na quarta posição atrás do Sporting de Braga, o que não é, de todo, um sinónimo de sucesso. Mas não deixa de ser um facto que Sá Pinto trouxe uma nova alma à equipa. Venceu todos os 11 jogos disputados em casa e acabou por ficar a 16 pontos do vencedor. No ano passado, a equipa ficara a 36.
Schaars
Uma das grandes confirmações do Sporting 2011-12. Um médio de nível que está pré-convocado para o próximo Europeu.
NEGATIVO
Lima
Esteve perto de festejar, mas acabou em desilusão o sábado de Lima. Mesmo assim, terminou a temporada a marcar, acabando com os mesmo 20 golos de Cardozo, mas com mais minutos disputados.
Ficha de jogo
Sporting, 3
Sp. Braga, 2

Dortmund conquista a primeira “dobradinha” da sua história.


A equipa de Dortmund, campeão alemão em título, venceu agora a Taça da Alemanha com uma goleada sobre o Bayern Munique por 5-2, conquistando a primeira “dobradinha” da sua história.
Campeão da Bundesliga pelo segundo ano consecutivo, o Dortmund estendeu a sua hegemonia à Taça, que levantou pela terceira vez, depois de impor a quinta derrota em igual número de jogos ao finalista da Liga dos Campeões deste ano.
O polaco Robert Lewandowski foi o principal obreiro do segundo título da época da sua equipa, ao assinar um “hat-trick”, marcando aos 45+1, aos 58 e aos 81 minutos.
Antes dele, no estádio Olímpico de Berlim marcaram o japonês Shinji Kagawa, aos três minutos, e o alemão Matas Hummels, de grande penalidade, aos 41.
Os golos de honra dos bávaros, que terminam a temporada sem qualquer troféu nacional pelo segundo ano, tiveram a autoria do holandês Arjen Robben que, de grande penalidade, empatou aos 25 minutos, e do francês Frank Ribéry, aos 76.
O Dortmund sucede assim no historial da Taça da Alemanha ao Schalke 04, enquanto o Bayern, derrotado na sua 18.ª final, terá a oportunidade de salvar a época na final da Liga dos Campeões, que discute com o Chelsea, a 19 de maio, na Allianz Arena de Munique.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Nesta vai deixar o Milan este Verão


O antigo internacional italiano Alessandro Nesta vai deixar o Milan este Verão, após dez anos e duas vitórias na UEFA Champions League, podendo rumar aos Estados Unidos.
O antigo defesa internacional italiano Alessandro Nesta vai deixar o AC Milan este Verão, após dez anos ao serviço do clube.
O veterano de 36 anos, antigo capitão da S.S. Lazio, ingressou no Milan antes da temporada 2002/03 e imediatamente ajudou os "rossoneri" a ganharem a UEFA Champions League, feito que repetiu em 2007, depois de ter perdido a final dois anos antes.
"Esta é a minha última época no Milan, estou de saída", disse esta quinta-feira em conferência de imprensa. "É difícil disputar cada jogo quando existem muitos durante uma época, e eu não gosto de ficar no banco de suplentes. Gostaria de ter uma experiência diferente, sentindo-me ao mesmo tempo importante para a equipa."
Internacional italiano em 78 ocasiões e vencedor do Campeonato do Mundo em 2006, Nesta também ganhou o "scudetto" duas vezes pelo Milan, num palmarés que já contemplava um com a camisola da Lázio. "Tomei esta decisão depois de passar dez anos maravilhosos neste grande clube, onde tive a oportunidade de conhecer pessoas fantásticas e ganhar vários troféus", acrescentou.

Radamel Falcao e o conselho do seu pai.


Radamel Falcao disse ter sido um conselho que recebeu do seu pai a dar início ao decisivo desempenho frente ao Athletic, que terminou com dois golos e a conquista do troféu.

Superlativos estiveram em falta para descrever a prestação de Radamel Falcao no jogo de Bucareste, que decidiu com dois excelentes golos logo na primeira parte, deixando o Club Atlético de Madrid a caminho do triunfo na UEFA Europa League sobre o Athletic Club. Mas o colombiano limitou-se a fazer aquilo que lhe pediram, conforme assumiu na hora da consagração.
O jogo tinha sete frenéticos minutos decorridos quando o internacional colombiano recolheu um passe de Diego, controlou a bola com o pé esquerdo e, quando Fernando Amorebieta escorregou, rematou em arco para um tento monumental, sem possibilidade de defesa para Gorka Iraizoz. "Eu estava a tentar ganhar espaço e, quando o consegui, rematei logo", disse o jogador de 26 anos. "O meu pai sempre disse que devo apontar sempre ao poste mais distante e, pela primeira vez, fi-lo. Ele ficará feliz", confessou.
Decididamente que sim – avaliar pelos festejos na sua terra natal que saudaram, há um ano, o seu triunfo pelo FC Porto, assim como no resto da Colômbia. A mudança de Portugal para Espanha no Verão passado, admite Falcao, não mereceu tamanha unanimidade: "Quando me mudei para o Atlético, muita gente disse que eu estava a cometer um erro. Esperei por este momento para lhes poder dizer que o erro era deles, por terem dito isso."


terça-feira, 8 de maio de 2012

Cadu (Cluj) expulso e agredido


Cenas dramáticas no derby de Cluj. O português Cadu foi agredido por um adepto e pelo massagista da Universitatea Cluj, segundos após ter sido expulso. O vídeo demonstra a confusão que se instalou no túnel do emblema adversário do CFR Cluj.
Tudo começou na sequência de uma grande penalidade, muito contestada pela equipa do Universitatea. Cadu fez golo na transformação do castigo máximo e nos festejos beijou o emblema que leva ao peito, mesmo em frente a um setor onde estavam os adeptos mais radicais do Universitatea Cluj.
O guarda-redes Bornescu não gostou e agrediu o português. Foram os dois expulsos. A caminho do túnel, Cadu foi apertado e acabou mesmo por levar murros e pontapés de elementos exteriores ao jogo.
A equipa de arbitragem decidiu suspender a partida aos 27 minutos de jogo. As reações não se fizeram esperar.
Claudiu Niculescu, treinador do Universitatea Cluj, arrasou o português. «O Cadu não era ninguém antes de vir para a Roménia. Ele não presta!»

O presidente do CFR Cluj, Iuliu Muresan, saiu em sua defesa. «Ele só beijou o emblema do nosso clube em frente aos adeptos rivais. Isso emotivo para acontecer isto tudo?»

Uma final é algo único e irrepetível e é essa a diferença


Uma final europeia entre dois rivais domésticos inevitavelmente gera mais história do que o habitual. Ainda assim, entre todas as peculiaridades de um confronto entre um Atlético e um Athletic, os dois treinadores argentinos e as riscas vermelhas e brancas partilhadas, que o clube de Madrid foi inspirado a adoptar pelo seu quase-homónimo basco, a verdade da final da UEFA Europa League, na quarta-feira, em Bucareste, é que esta é uma ocasião tão especial como se as duas equipas nunca se tivessem cruzado.
"Uma final é algo único e irrepetível e é essa a diferença", disse o treinador do Athletic Club, Marcelo Bielsa. Foi um ponto-de-vista partilhado por Diego Simeone, seu homólogo do Club Atlético de Madrid e outrora pupilo na selecção argentina. O Atlético pode ter ganho a competição há dois anos, e contar nas suas fileiras com o autor do golo da vitória na final da época passada, Falcao, mas Simeone também destacou a natureza única do embate.
"Uma final é sempre especial", disse. "Temos que a viver com o desejo de um jovem que começou agora a carreira e a experiência de outro que já anda nestas andanças há muito tempo." Simeone espera ver "uma equipa com bastante carácter", e tem razões para crer nisso. O Atlético, designada equipa da casa, ganhou 11 jogos consecutivos na competição e é a equipa mais concretizadora, com 30 golos desde o início da fase de grupos.

Falcao, visto por alguns sectores como um especialista na prova.



O festival de música de Bucareste, EUROPAfest, decorre em grande estilo, mas, numa altura em que o futebol assumiu temporariamente o palco principal, Radamel Falcao salientou que o Club Atlético de Madrid não é um conjunto de um elemento só.
Após ter acrescentado esta época dez tentos aos 17 que logrou na temporada passada, na caminhada do FC Porto até à conquista da UEFA Europa League, incluindo o único tento da final de Dublin, o ponta-de-lança colombiano é visto por alguns sectores como um especialista na prova. Algo que, insiste o próprio, não podia estar mais longe da verdade.
"Um golo em jogos como este marca um jogador", disse quem até acabou por ter uma estação de metropolitano temporariamente baptizada com o seu nome. "Se marcamos em jogos como este, há um sentimento muito especial, ajuda-nos a descontrair. Mas o mais importante é sempre vencer."
O Atlético é favorito frente ao Athletic Club e atravessa um excelente final de época, levando sete jogos sem perder na Liga espanhola, o que vale aos "colchoneros" chegarem à derradeira jornada com possibilidades de conquistar um lugar de acesso à UEFA Champions League. No entanto, Falcao não dá nada como garantido. "Este será um jogo muito difícil – tal como qualquer outra final. Ambas as equipas querem vencer e podem ganhá-la. Os treinadores conhecem-se muito bem, tal como as equipas. Acredito que serão os pormenores a fazerem toda a diferença."
O entusiasmo e a expectativa são tangíveis, apesar de os seus seguidores no Twitter já o saberem, uma vez que as suas mensagens a esse respeito são cada vez mais frequentes – os seus elogios ao filme "American Reunion" podem rapidamente passar a ser parte do passado (ou, pelo menos, uma página virada). Todavia, Falcao está bastante concentrado no presente, encontrando-se à beira de algo único: tornar-se no primeiro jogador a conquistar a UEFA Europa League em épocas consecutivas por clubes diferentes.

sábado, 5 de maio de 2012

"Te amamos, Pep", constava na enorme bandeira da torcida do Barça para Guardiola


O técnico Josep Guardiola realizou neste sábado sua última partida no Camp Nou à frente do Barcelona e deixou uma imagem positiva à torcida azul-grená. Antes de se despedir oficialmente do clube ao final da temporada, o treinador viu o argentino Lionel Messi marcar quatro vezes e garantir a goleada por 4 a 0 no duelo catalão com o Espanyol, pela 37ª e penúltima rodada do já decidido Campeonato Espanhol. O Real Madrid, que no meio de semana garantiu o título de maneira antecipada, contou com um gol contra nos acréscimos para derrotar de virada o Granada por 2 a 1.
Apesar de ter comandado o Barça no Camp Nou pela última vez, Guardiola ainda tem dois compromissos como treinador do clube culé. Na próxima semana, os catalães vão à região da Andaluzia para encarar o Sevilla, pela 38ª e derradeira rodada do Espanhol. Já no dia 25, o time encara no Estádio Vicente Calderón, em Madrid, o Athletic de Bilbao, pela decisão da Copa do Rey.
Os gols que garantiram a vitória do Barcelona neste sábado foram marcados pelo artilheiro isolado do Espanhol: Messi, que marcou três vezes (de falta aos 12min do primeiro tempo, de pênalti 18 e aos 34min da etapa final e ainda com a bola rolando, aos 29min) para definir o placar no duelo com o rival local. Os tentos anotados no Camp Nou praticamente confirmaram o camisa 10 argentino como goleador do Espanhol: ele fez 50, contra 45 do português Cristiano Ronaldo.
O camisa 7 merengue, aliás, teve uma atuação discreta neste sábado, na vitória de virada do campeão Real Madrid sobre o modesto Granada por 2 a 1, fora de casa. Com uma equipe mista, os madrilenos saíram em desvantagem logo aos 5min de jogo quando Jara abriu o marcador, mas Cristiano Ronaldo, de pênalti, igualou aos 36min da etapa final. O gol da vitória foi marcado por Cortez, contra, aos 47min do segundo tempo
Ao final desta 37ª rodada, o Real Madrid chegou aos 97 pontos na tabela de classificação do campeonato e continuou vislumbrando a marca dos 100 - o Barcelona, vice, alcançou os 90. A penúltima jornada, aliás, garantiu o terceiro dos quatro representantes da Espanha na próxima Liga dos Campeões: o Valencia, que venceu o Villarreal no fim por 1 a 0, gol do atacante brasileiro Jonas aos 45min da etapa decisiva.

Arsenal tropeça e vê com dificuldade, o acesso à liga dos campeões


Tudo parecia caminhar a favor do Arsenal nesta rodada do Campeonato Inglês. Jogando em casa diante do modesto Norwich City, o Arsenal ficaria muito perto de garantir uma vaga na próxima Liga dos Campeões da UEFA se obtivesse uma vitória neste sábado, mas acabou empatando por 3 a 3 e, agora, vê-se ameaçado por Tottenham e Newcastle na disputa por uma vaga no principal torneio europeu.
Para piorar, a equipe não conseguiu dar uma vitória de presente ao técnico Arsène Wenger, que comemorava neste sábado o seu jogo número 900 no comando dos Gunners. Outra nota ruim da partida foi a séria lesão do francês Bacary Sagna, que fraturou a tíbia ainda no primeiro tempo. O jogador deve ficar pelo menos três meses em recuperação e não poderá defender a França na Euro 2012.

Chelsea ganha a sétima taça de Inglaterra, ao derrotar o Liverpool na final.


O Chelsea FC derrotou o Liverpool FC por 2-1 na final da 131ª edição da Taça de Inglaterra e conquistou o troféu pela sétima vez, a quarta em seis anos.
Golos no início de ambas as partes da autoria de Ramires e de Didier Drogba deram vantagem ao Chelsea em Wembley, antes de Andy Carroll entrar em campo para reduzir a desvantagem dos “reds”. O dianteiro dos “reds” ainda viu Petr Čech desviar para a barra um cabeceamento perto do fim e aguentou o assédio intenso do adversário, mas o triunfo não escapou ao conjunto de Roberto di Matteo, vencedor do troféu como jogador do Chelsea em 1997 e 2000.

Presente no encontro decisivo pela 11ª ocasião, o Chelsea – finalista da UEFA Champions League, frente ao FC Bayern München, a 19 de Maio –, que não pôde contar com os defesas-centrais Gary Cahill e David Luiz, devido a lesão, adiantou-se no marcador aos 11 minutos. Lançado por Juan Mata, o internacional brasileiro Ramires, antigo jogador do Benfica, fugiu ao defesa José Enrique antes de bater Pepe Reina com um remate na passada, num lance em que o guarda-redes ainda tocou na bola.
A tentar dar sequência ao triunfo na Taça da Liga inglesa e presente na final pela 14ª vez, a resposta da formação de Keeny Dalglish não demorou e, aos 14, Craig Bellamy esteve perto de igualar, quando viu o seu remate parado pelo corpo de Branislav Ivanović após alívio de John Terry. O Liverpool pareceu decidido a alterar o rumo dos acontecimentos na segunda parte, só que Drogba aumentou a vantagem do Chelsea seis minutos após o reatamento. Frank Lampard fez o passe e o ponta-de-lança da Costa do Marfim rematou cruzado perante a fraca oposição de Martin Škrtel, tornando-se no primeiro jogador a facturar em quatro finais da Taça de Inglaterra.


Galeria de fotos;http://pt.fifa.com/newscentre/photos/galleries/gallery=1626034.html#1626023

quarta-feira, 2 de maio de 2012

Cissé do Newcastle derrota Chelsea


Um "bis" de Papiss Demba Cissé valeu ao Newcastle United FC uma vitória por 2-0 sobre o Chelsea FC (com Bosingwa a titular), finalista da UEFA Champions League, mas os pupilos de Alan Pardew continuam fora dos quatro primeiros lugares devido à diferença de golos, já que o Tottenham Hotspur FC também venceu.
Após receber um passe de Davide Santon na área, Cissé disparou cruzado com o pé esquerdo, batendo Petr Čech quando estavam decorridos 19 minutos em Stamford Bridge. O segundo tento do avançado senegalês, o seu 13º em 12 jogos na Premier League pelos "magpies", surgiu ao quarto minuto de compensação, num remate que descreveu um arco incrível, na esquerda do ataque do Newcastle.
O Chelsea está a quatro pontos do Tottenham, quarto classificado, quando faltam disputar dois jogos do campeonato, após a segunda derrota sob o comando do treinador-interino Roberto Di Matteo. O Newcastle, derrotado por 4-0 pelo Wigan Athletic FC, no fim-de-semana, está numa luta ombro-a-ombro com o Tottenham, que venceu facilmente o aflito Bolton Wanderers FC, por 4-1.
Luka Modrić marcou o melhor golo da equipa de Harry Redknapp, com um remate fantástico de fora da área. O Tottenham defronta o Aston Villa FC no domingo, altura em que o Newcastle recebe o líder Manchester City FC na penúltima ronda de jogos.
O Chelsea tem ainda a hipótese de poder recuperar o quarto lugar nos próximos 2 jogos, mas a tarefa não se apresenta nada fácil. No ano em que se prepara para disputar a final frente ao Bayern Munique, o Chelsea corre o risco de não se apurar diretamente para a próxima Liga dos Campeões. Triste fado este.

Gesto polémico de Ronaldo nos festejos do título


Logo após o final do jogo que deu o título ao Real Madrid Cristiano Ronaldo "iniciou os festejos" com um gesto menos bonito para o rival Javi Martínez do Ath. Bilbao.

Veremos o que acontecerá ao jogador português por mais esta desatenção.


Veja aqui o filme do que se passou;
http://www.record.xl.pt/multimedia/videos/interior.aspx?content_id=754773

Real Madrid campeão da Liga Espanhola.


Fim do ciclo Guardiola-Barcelona em Espanha. Depois de três anos de hegemonia do Barça, Mourinho devolveu o título ao maior campeão do país.
A vitória em Bilbau sobre o Athletic por 0-3 deu o campeonato ao Real Madrid, o 32.º da sua história, que assim quebra uma série de três anos de hegemonia do Barcelona. À segunda época de Mourinho, o primeiro título no campeonato.
Ronaldo falhou um penálti, mas Higuaín marcou logo a seguir. Depois foi Ozil, a passe do português. E o camisola 7 marcaria mesmo: um cabeceamento após a marcação de um canto, na segunda parte, fechou o resultado. Bem tentou Ronaldo combater os 3 golos de hoje de Messi, que o colocou com 46 golos 2 na frente de Ronaldo, mas sem sucesso.
Para demonstrar o seu desgosto por tal facto Ronaldo acaba o jogo visivelmente irritado, respondendo com gestos às provocações que surgiam dos adeptos de Bilbau.
José Mourinho, Cristiano Ronaldo, Pepe, Ricardo Carvalho e Fábio Coentrão conquistam o título espanhol e destronam o reinado do Barcelona, vencedor das últimas 3 edições. O Real Madrid tem agora 32 campeonatos no seu palmarés. CR7 marcou o seu 44.º golo na prova. No final do jogo, Javi Martínez dirigiu-se a Cristiano Ronaldo e o português não gostou. Entre "bocas" e manguitos, o avançado afastou e dirigiu-se para o pé dos seus companheiros para festejar o título.
Com 7 de pontos de vantagem sobre o Barcelona a duas rondas do fim, o Real é novo campeão de Espanha. A Cibeles, símbolo maior da festa madridista em plano coração da capital, está pronta para os festejos.

segunda-feira, 30 de abril de 2012

Derby de Manchester: City vence United e lidera!


O City venceu o rival United no derby de Manchester e saltou para a liderança da Premier League a dois jogos do fim!
Um golo de Vicent Kompany deu o triunfo à equipa de Roberto Mancini, técnico italiano que, nesta noite, até discutiu com sirAlex Ferguson, o treinador dos «red devils».
O Man City dominou no primeiro tempo, ainda que sem grandes ocasiões de golo. Phil Jones fez um corte decisivo na defesa do United e a melhor oportunidade surgiu nos pés de Kun Aguero. O argentino teve hipótese para rematar, solto na área, atirou em força, mas por cima, com Diego Maradona a saltar da cadeira em que estava a assistir à partida.
Frente a um United muito fechado e com sérias dificuldades em sair para o ataque, os citizens aproveitaram uma bola parada para colocarem-se em vantagem. Canto na direita e Kompany a saltar mais alto que os adversários, na área, e a bater De Gea.
Após esta vitória, o City lidera porque tem melhor diferença de golos: 88-27 para os «citizens», 86-33 para os «red devils». Ou seja, 61 positivos para o ManCity, 53 para o United.
Refira-se que este é o primeiro critério de desempate na Premier League. Porém, tanto City como United têm ainda deslocações difíceis, ambas no norte.

Estará Ibrahimovic a caminho de Madrid ?


Goleador sueco vai trocar Milão por Madrid e será o substituto de Higuaín no plantel do Real Madrid. Será o reencontro com o treinador que mais admira.

Zlatan Ibrahimovic vai juntar-se a José Mourinho no Real Madrid na próxima temporada. O técnico português "convidou" o ex-pupilo a juntar-se a ele no Santiago Bernabéu e a resposta do sueco foi positiva, faltando apenas convencer o AC Milan a libertar o jogador.
O AC Milan, segundo o jornal espanhol El Confidencial, só deixará Ibrahimovic sair de San Siro a troco de um jogador do Real Madrid. Entre a lista de negociáveis dosmerengues, há dois nomes que agradam particularmente aos milaneses: Kaká e Gonzalo Higuaín.

A saída de Higuaín do Real Madrid é um dado praticamente adquirido. José Mourinho "rendeu-se" a Benzema e não colocará, por isso, qualquer entrave à saída do argentino, que também é pretendido pela Juventus. O regresso de Kaká a San Siro seria, no entanto, a opção preferida dos adeptos, que não esquecem aquele que foi o ídolo do clube italiano antes de se mudar para Madrid, onde até perdeu o estatuto de um dos melhores jogadores do mundo.
Ibrahimovic e José Mourinho trabalharam juntos no Inter Milão, em 2008/09, e desde então já trocaram elogios publicamente. O sueco não hesita em considerar o português o melhor treinador que já teve, algo que não escondia nem quando jogava no Barcelona com Guardiola. "Não tens tomates, borras-te todo com o Mourinho", terá dito o sueco ao técnico antes de sair de Camp Nou.

domingo, 29 de abril de 2012

Não conseguimos fazer melhor que o FC Porto


Jorge Jesus é pragmático na análise à campanha do Benfica na Liga, que acabou por não conduzir a equipa à ambicionada conquista do título.

«Perdemos porque não conseguimos fazer melhor que o FC Porto. É verdade que estivemos na frente em muitas jornadas. Perdemos alguns pontos em momentos de Champions», recordou o treinador dos encarnados, na conferência de Imprensa após o jogo com o Rio Ave.
«Não vale a pena falar de arbitragens. Fi-lo nos momentos e locais certos. Não quero falar sobre o passado», esclareceu Jesus, constatando: «Quem vence é porque tem mérito. O FC Porto é o vencedor do campeonato».

Barcelona adia festa Real com “chapa 7”


Arrasador. O Barcelona goleou o Rayo Vallecano por expressivo 7-0, no primeiro jogo após o anúncio da saída de Pep Guardiola, no final da época, e adiou a previsível festa do título do Real Madrid.Com esta vitória o Barcelona adiou a festa do título do Real Madrid. Messi voltou às boas exibições e abriu e fechou a contagem, igualando Ronaldo no topo dos melhores marcadores em Espanha, com 43 golos.
Um golo de Messi, logo aos 16', acabou com a resistência dos homens da casa e um autogolo de Rober, aos 26', dilatou a vantagem dos visitantes. Ficava claro que os madrisdistas teriam de esperar mais uns dias para confirmar a conquista do campeonato.

Messi voltou a surgir no 3-0, aos 39', numa grande jogada individual, onde, após passar por três adversários, soltou a bola para Keita finalizar.
Dois minutos depois do reatamento, Pedro Rodriguez (que já assistira Messi no primeiro golo) apontou o 4-0, e, aos 77', Thiago Alcantara elevou a contagem. Pedro, a três minutos do final, e Messi, em cima dos 90', bisaram, estabelecendo o resultado final em 7-0.

Paixão deixou o Leixões fora da corrida à subida de divisão


O jogo da Liga de Honra entre União da Madeira e Leixões ficou marcado por três expulsões (Nuno Silva, Jumisse e Luís Silva) no campo e desacatos na bancada do Estádio dos Barreiros.

O Leixões ainda sonhava com a subida, antes da jornada. O jogo não lhe saiu bem, pelo contrário. O árbitro Bruno Paixão expulsou três futebolistas de Matosinhos e o União da Madeira acabou por ganhar, 3-1 (golos de Florent, para o Leixões, Tiago (2) e Nuno Silva). Os dois primeiros golos do União foram de grande penalidade.
Na segunda parte, e à medida que os problemas se agudizavam no relvado, os adeptos do Leixões deram voz ao que sentiam. Os desacatos provocados por algumas dezenas foram de tal ordem que se tornou necessário chamar reforço policial para evitar que a situação se complicasse ainda mais.
A derrota deixou o Leixões fora da corrida à subida de divisão, com paixão e assobios.

Adeptos insultam jogadores do Benfica, à saída do estádio


O empate do Benfica em Vila do Conde (2-2), frente ao Rio Ave, motivou a ira dos adeptos encarnados presentes no Estádio dos Arcos. Mal se ouviu o apito final do encontro, foram muitos os que se dirigiram para o exterior do recinto, colocando-se entre a saída dos balneários e o autocarro das águias, com o objetivo de insultar jogadores, equipa técnica e direção.

“Vieira pede a demissão” e “Chega de mentiras” foram algumas das palavras de ordem gritadas pelos adeptos, que levaram também tarjas para criticar o presidente do Benfica.

Jogadores normalmente acarinhados pelos adeptos, como Aimar e Gaitán, não escaparam desta vez às fortes críticas, sendo que apenas Maxi Pereira passou incólume por toda a situação.
A Polícia reforçou o contingente e marca bem a sua posição, de modo a a situação não aqueça ainda mais, e possa degenerar em confrontos.

Empate do Rio Ave entrega título ao FC Porto


Os “dragões” festejaram no sofá a conquista do seu 26.º campeonato. A duas jornadas do fim da Liga, o FC Porto tornou-se bicampeão após o Benfica não ter ido além da divisão de pontos no terreno do Rio Ave (2-2).

O FC Porto garante o título somando até ao momento apenas uma derrota e seis empates no campeonato.
A duas rondas do final, e antes da recepção ao Sporting, os “azuis e brancos” totalizaram 21 triunfos, um desempenho que corresponde a 69 pontos.

Vítor Pereira torna-se o 17.º treinador campeão pelo FC Porto e o 12.º a consegui-lo na época de estreia, depois de Mihaly Siska (1938-39), Dorival Yustrich (1955-56), Béla Guttman (1958-59), Artur Jorge (1984-85), Tomislav Ivic (1987-88), Carlos Alberto Silva (1991-92), António Oliveira (1996-97), Fernando Santos (1998-99), Co Adriaanse (2005-06), Jesualdo Ferreira (2006-07) e André Villas-Boas (2010-11).
Logo após o empate do Benfica em Vila do Conde, os adeptos portistas iniciaram a romaria à Avenida dos Aliados, palco dos habituais festejos dos portistas.

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Atlético volta a vencer e regressa à final, assim como Falcao.


O Club Atlético de Madrid foi vencer por 1-0 a casa do Valencia CF e vai disputar a final da UEFA Europa League, a 9 de Maio, em Bucareste. Adrián López apontou o único golo do encontro no Mestalla à passagem da hora de jogo.

O encontro contou com dois portugueses em lados opostos, com Ricardo Costa a alinhar pela equipa da casa e Tiago a titular pelos "colchoneros". Os primeiros minutos foram de grande equilíbrio, mas a equipa de Unai Emery, em desvantagem na eliminatória, começou a ganhar ascendente no encontro a partir dos 20 minutos. O guarda-redes do Atlético, Thibaut Courtois, foi primeiro a brilhar a grande altura, ao defender com uma bela estirada um remate de Sofiane Feghouli, recuperando a tempo de desviar a recarga de Jonas. Aos 22 minutos, Feghouli levou a bola a passar muito perto da trave da baliza visitante e, pouco depois, foi Soldado quem esteve perto de inaugurar o marcador para o Valência.

A equipa de Diego Simeone parecia mais preocupada em defender a vantagem de dois golos da primeira mão e, aos 33 minutos, Antonio Barragán cruzou tenso da direita, para mais um desvio de cabeça com perigo de Soldado. O minuto 41 marcou o final das hostilidades na metade inicial. Primeiro foi o belga Courtois que voltou a mostrar qualidades ao defender um remate de Canales, na resposta o Atlético criou com muito perigo, mas Diego Alves mostrou atenção ao sair da baliza para desviar a bola de Falcao.

O segundo tempo começou de forma semelhante ao primeiro, com muito equilíbrio, mas desta vez foram os visitantes os primeiros a criar perigo e de forma decisiva. Diego desmarcou Adrián López aos 60 minutos, o espanhol controlou a bola com o peito e a bateu Diego Alves com um remate soberbo. O golo abalou o moral da equipa da casa, o Atlético assumiu o comando das operações e passou a criar as melhores situações de perigo.
Uma jogada confusa na área dos "colchoneros", aos 78 minutos, provocou um desentendimento entre os jogadores, com o árbitro Damir Skomina a mostrar cartão vermelho ao português Tiago, do Atlético, que falha a final, e a Soldado, do Valência. 


Ninguém do Sporting merecia mais a final do que Rui Patrício.


O Sporting foi afastado da Liga Europa pelo Athletic Bilbau, que vai disputar a final da competição frente ao Atlético Madrid, deixando desde já a garantia de que o futebol espanhol receberá o seu sétimo troféu. Os leões de Sá Pinto chegaram a assustar o inferno de San Mamés, mas pouco, tendo sido imponentes perante a armada ofensiva dos bascos.
O Sporting entrou em campo em vantagem na eliminatória, fruto da vitória tangencial em Alvalade. Do outro lado, no entanto, estava uma equipa que procurava a primeira final europeia do seu historial e que é conhecida por ser muito forte em casa. Ao contrário do Manchester United e do Schalke 04, no entanto, os leões não ficaram a dever muito à qualidade da equipa basca, mas a defesa leonina "borrou a pintura". E um ataque que tem Llorente não costuma perdoar.

O "gigante" basco foi, de resto, a chave da vitória do Athletic Bilbao. Xandão e Anderson Polga nunca conseguiram travar Llorente, que mostrou que não só é bom a fazer golos como a assistir os companheiros. Foi precisamente do seu peito que surgiu a assistência para Susaeta colocar os bascos em vantagem, aos 17 minutos, num golo que os adeptos do Sporting não vão esquecer, por ser precedido por uma falta sobre Schaars, não assinalada pelo juíz inglês Martin Atkinson.


O Sporting não chegou a precisar do "autocarro", uma vez que teve que começar cedo a correr atrás do prejuízo. Os leões de Sá Pinto, no entanto, fizeram uma exibição de pura entrega, sempre à procura do golo, que surgiu já perto do final da primeira parte. O holandês van Wolfswinkel, com um pontapé de ressaca à entrada da área, recolocou o Sporting em vantagem na eliminatória, mas Llorente e Ibaí Gómez estragaram a festa um minuto depois: o passe em habilidade do "gigante" colocou Gómez na cara do golo, em mais uma falha de marcação da defesa do Sporting, e a finalização foi fácil.


Ninguém merecia mais ir à final do que Rui Patrício. O guarda-redes leonino, que levou a equipa às costas nas eliminatória anteriores, somou mais uma mão cheia de defesas, agora em San Mamés, mas os postes das balizas acabaram por tirar o protagonismo aos guarda-redes: Javi Martínez atirou ao ferro (52') e Insúa, na resposta, imitou o adversário (55'). Llorente teve mais sorte aos 88 minutos, uma vez que o remate do basco, após falhas de João Pereira, Xandão e Polga, encontrou a base do poste direito e cruzou a linha de golo. Chega assim o sonho e a ambição do Sporting e dos seus adeptos, de poderem estar na final da liga Europa, e discutir a conquista do troféu em disputa.

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Mourinho e o Real Madrid fora da final da Liga dos Campeões


No desempate na marcação de grandes penalidades, a equipa de José Mourinho falhou três dos quatro remates. Cristiano Ronaldo foi um dos que falhou, abrindo as portas ao Bayern Munique.

O jogo começou da melhor maneira para o Real Madrid. Um penálti logo nos minutos iniciais convertido por Cristiano Ronaldo, dava vantagem aos “merengues” face ao resultado registado na primeira mão (vitória do Bayern por 2-1, valendo a favor do Real o golo marcado fora).
Pouco depois, o segundo golo de Cristiano Ronaldo parecia escancarar as portas da final à equipa de José Mourinho.
Só que uma falta cometida por Pepe sobre Mario Gómez na área do Real deu a oportunidade a Robben de colocar tudo igual entre as duas equipas. E o holandês não falhou.
No segundo tempo, o jogo foi mais dividido, com o Bayern a responder sempre com perigo à postura mais ofensiva do Real, mas o resultado não se alterou, levando a partida para prolongamento.
No tempo extra, nenhuma das equipas arriscou em demasia, tornando inevitável a decisão na marca das grandes penalidades.
Cristiano Ronaldo foi o primeiro a tentar a sua sorte para o Real, mas o português falhou. Algo que Kaká imitou. Só que Kroos e Lahm, para o Bayern também falharam, colocando tudo na mesma entre as duas equipas. Seguiu-se Sérgio Ramos, que atirou por cima da barra, deixando a Schweinsteiger a responsabilidade de decidir. E o médio alemão não falhou.
O Bayern Munique jogará em casa a final da Liga dos Campeões frente ao Chelsea, que se disputa no dia 19 de Maio.
O Bayern vai ser também a primeira equipa a receber a final da principal competição de clubes da Europa desde a AS Roma, em 1984, que viria a perder, no desempate por grandes penalidades para o Liverpool FC. Depois de 120 minutos de muita luta e muito (e bom) futebol, o Bayern de Munique foi mais feliz e venceu no desempate por grandes penalidades. O Bayern vai poder ser a terceira equipa a tentar vencer em casa o troféu depois do Real Madrid (56/57) e FC Internazionale (64/65)

terça-feira, 24 de abril de 2012

Chelsea coloca o Barcelona fora da final


O Chelsea foi a Camp Nou empatar 2-2, qualificando-se para a final da Liga dos Campeões, mesmo jogando mais de 50 minutos com menos um jogador, por expulsão de Terry. O campeão europeu Barcelona fica fora da final, dias depois de quase ter perdido a Liga espanhola para o Real Madrid.

Como seria expectável, o Chelsea entrou a defender e o Barcelona a atacar. Os ingleses aguentaram 35 minutos, altura em que Busquets empatou a eliminatória, após um cruzamento de Cuenca.
Dois minutos depois, o Chelsea ficou reduzido a dez elementos, por expulsão de John Terry.
O Barcelona colocou-se depois em vantagem na eliminatória, com um golo de Iniesta, após passe de Messi (43’).
Só que essa vantagem não durou mais do que três minutos: num dos poucos contra-ataques do Chelsea, Ramires apareceu isolado e fez um belo chapéu a Victor Valdés.
Reduzido a dez e na frente da eliminatória, o Chelsea voltou a apostar numa defesa fechada na segunda parte.


O Barça poderia ter voltado à vantagem na meia-final, mas Messi desperdiçou um penálti aos 48’, atirando à trave.
A equipa catalã ficou bastante afectada pelo falhanço da grande penalidade e só mais perto do fim conseguiu criar perigo real, quando Messi atirou ao poste (84’).
O ataque do Barça foi tão intenso que já nos descontos Fernando Torres aproveitou um contra-ataque para sentenciar a eliminatória, fazendo o 2-2 final.
O Chelsea, que terá vários jogadores castigados para a final (Terry, Ivanovic, Meireles e Ramires), defrontará Real Madrid ou Bayern Munique.


Roberto Di Matteo, treinador interino do Chelsea: “Muitas pessoas não acreditavam em nós, mas mostrámos o carácter destes jogadores. Não esperávamos jogar com dez homens, por isso foi ainda mais difícil do que o que esperávamos”.
“A segunda parte passou pouco pela táctica; teve a ver com a paixão, o orgulho, desejo de chegar à final. Faltavam-nos 45 minutos e isso é que era importante. É um feito incrível, para este grupo de jogadores”.

Fernando Torres explica qual o segredo para derrotar o Barcelona


Derrotar os adversários é uma coisa, mas afastar o actual campeão europeu de clubes da defesa do título é outra bem diferente. Torres é um enorme admirador dos compatriotas Xavi Hernández e Andrés Iniesta, ao lado de quem conquistou troféus importantes ao serviço da selecção de Espanha, desde o Campeonato da Europa de Sub-19 de 2002 até ao UEFA EURO 2008 e ao Mundial de 2010, mas acredita que sabe como levar a melhor sobre eles.

"É óbvio que o Barcelona se encontra um passo à frente de todos os outros clubes. Esteve nas últimas cinco meias-finais da prova e não vai, de todo, ser fácil para nós, mas no futebol a melhor equipa nem sempre ganha. Xavi e Iniesta são jogadores que ditam o ritmo de jogo. Quando se joga contra eles, é necessário compreender que vão ser eles a controlar o encontro."
Muitas equipas que jogam contra o Barcelona pensam que têm de evitar que eles tenham a bola, mas não creio que isso seja possível. Tem de se usar armas diferentes contra eles. Se o objectivo for tirar-lhes a posse de bola, não vamos conseguir e vamos acabar por nos cansar, abrindo mais espaços para eles jogarem.
"Até agora, a estratégia do Chelsea tem dados frutos. Embora o Barcelona tenha tido 72 por cento do tempo de posse de bola na partida da primeira mão e de a turma de Di Matteo apenas ter efectuado um remate na direcção da baliza, contra seis da formação "azulgrana", são os londrinos que estão em vantagem na eliminatória depois da vitória por 1-0 em Stamford Bridge.


Veremos quem leva a melhor neste confronto de colossos europeus; se a equipa da Adidas, ou a equipa da Nike. 

José Mourinho e o seu desejo de sorte ao Chelsea


José Mourinho considera que os seus jogadores merecem estar na final da Liga dos Campeões. O treinador português esteve esta terça-feira na conferência de Imprensa de antevisão do jogo que se disputa esta quarta-feira.

"Para ser justo nunca tive muita sorte nas meias-finais. Perdi uma em que a bola não chegou a passar a linha, perdi outra nos pénaltis, que é uma questão de má sorte, e na época passada perdi do modo que toda a gente recorda. 
Esta espero ganhar, perdemos o primeiro encontro com um golo fora de jogo. O árbitro esteve muito bem, mas errou, todos erramos, e eu também. Espero que desta passemos, porque os jogadores merecem", disse Mourinho.
Sobre o outro encontro do FC Barcelona com o Chelsea, que se realiza esta terça-feira, Mourinho considerou: "Sem hipocrisias se fosse o Barcelona com o Milan ou o Arsenal era-me indiferente, mas quando se trata do Chelsea ou Inter toca-me de modo diferente. Não escondo que gostaria que a sorte estivesse do lado do Chelsea."

Mourinho abordou também a questão da sua situação no clube madrileno: "Tenho contrato e não há nenhum motivo para que não o cumpra. No último jogo falaremos com os jogadores e com a direção para ver o que é melhor para todos. Mas aqui o importante são os jogadores."
Na primeira mão o Bayern de Munique derrotou o Real Madrid, por 2-1.

domingo, 22 de abril de 2012

Juventus trucida completamente a Roma, com 4 golos


Juventus 4 - Roma 0

Em 30 minutos a Roma sofreu três golos da Juventus e teve o guarda-redes expulso. Assim se pode resumir a história da goleada aplicada pela «Vecchia Signora» este domingo, em Turim. 


A goleada que colocou a Juve na frente da Serie A com três pontos de vantagem sobre o AC Milan.

Pior início de jogo era impossível para a Roma. Aos oito minutos, o chileno Arturo Vidal já celebrava o seu segundo golo no jogo. O primeiro surgiu de um erro de Simon Kjaer, o segundo de um passe perfeito de Mirko Vucinic.

Se as coisas estavam mal, piores ficaram aos 26 minutos. O guarda-redes Maarten Stekelenburg derrubou Marchisio na grande área da Roma e viu o cartão vermelho. De penalty, Andrea Pirlo fez o 3-0. Com tudo isto, o resto da partida foi um mero passeio para a Juventus.

Arda Turan com um golo fantástico, oferece a vitória ao At. Madrid


O At. Madrid venceu o Espanhol (3-1), em jogo da 35ª jornada da Liga espanhola. Os madrilenos mantêm-se de olhos postos na zona de acesso às competições europeias.

Godín inaugurou o marcador aos 9 minutos. Didac Vila empatou passados dez. A igualdade foi desfeita na segunda parte, graças a dois grandes golos de Arda Turan (59 e 61 minutos).
Tiago e Falcao atuaram durante os 90 minutos. Sílvio continua a recuperar de lesão. Pizzi não foi convocado.

Aqui fica o video do golaço fantástico de Arda Turan.

Sporting em sofrimento alcança a vitória frente ao Nacional.


O Sporting foi este domingo ao terreno do Nacional vencer por 3-2, num jogo emocionante, em que os "leões" terminaram reduzidos a dez elementos, por expulsão de Diego Rubio.

Num desafio em que o treinador dos "leões", Ricardo Sá Pinto, aproveitou para descansar diversas unidades, Diego Rubio inaugurou o marcador logo aos 12 minutos, dando sequência a uma boa entrada na partida da sua equipa. Aos 31 minutos, Renato Neto aproveitou para estabelecer o 2-0 para a formação lisboeta, mas Mateus reduziu para os madeirenses ainda na primeira parte, aos 34 minutos.

No segundo tempo, o Nacional partiu em busca do empate, algo que aconteceu aos 74 minutos, por Keita, depois de o Sporting se encontrar reduzido a dez elementos, por expulsão de Rubio (segundo amarelo). Ainda assim, o conjunto leonino chegou novamente à vantagem aos 77 minutos, na sequência de uma grande penalidade convertida por Ricky van Wolfswinkel. Com este triunfo, a formação de Alvalade cimenta o quarto posto, agora com mais cinco pontos face ao Marítimo.
Continua assim o bom momento do Sporting de Sá Pinto, com uma atitude séria e competitiva, na procura de melhorar o seu posicionamento na tabela classificativa da Liga Portuguesa.

sábado, 21 de abril de 2012

Borussia Dortmund conquistou o seu oitavo título da Bundesliga


O BV Borussia Dortmund conquistou o seu oitavo título da Bundesliga quando ainda faltam duas jornadas para o final da época, ao derrotar o VfL Borussia Mönchengladbach por 2-0.

O internacional croata Ivan Perišić marcou a meio da primeira parte, desviando com um poderoso cabeceamento o livre de Marcel Schmelzer para o fundo das redes de Marc-André ter Stegen e, aos 59 minutos, Shinji Kagawa garantiu que a vantagem de oito pontos seria irrecuperável para os adversários mais directos, ao acorrer a um passe de Robert Lewandowski e contornar o guarda-redes.

Após ter perdido três dos primeiros seis encontros da Liga alemã, a equipa de Jürgen Klopp iniciou uma sequência de invencibilidade de 25 jogos aproximando e depois ultrapassando o líder desde o início da época, FC Bayern München, acabando agora por defender o título com sucesso. "Este foi o maior desafio que tive", disse o treinador do Dortmund. "Não tenho palavras para descrever o desempenho dos meus jogadores frente a uma excelente equipa do Mönchengladbach. Fizemos um jogo fantástico."

"Realizámos uma temporada formidável, única", acrescentou o guarda-redes Roman Weidenfeller. "Estamos em êxtase. Defender o título foi muito mais difícil já que ninguém nos subestimou esta época. Merecemos este título por inteiro."
O Borussia Dortmund poderia ter mesmo festejado o título antes do encontro, não tivesse o Bayern conseguido um emocionante triunfo no terreno do SV Werder Bremen.

Cristiano Ronaldo, dizima Barcelona em Camp Nou.


O Real Madrid CF venceu o FC Barcelona no aguardado "El Clásico" deste sábado, por 2-1, dando um passo importante para a conquista do título de campeão espanhol. Cristiano Ronaldo marcou o golo da vitória "merengue".

Com Pepe, Cristiano Ronaldo e Fábio Coentrão no "onze" inicial, o Real entrou melhor na partida, tendo chegado à vantagem aos 17 minutos, graças a um golo de Khedira. O Barça tentou responder mas não conseguiu marcar nos primeiros 45 minutos, com os "merengues" a guardarem a vantagem tangencial até ao intervalo.

No segundo tempo o encontro manteve a mesma toada, com os "blaugrana" a tentarem chegar ao empate, se bem que o conjunto de José Mourinho ia controlando os acontecimentos em Camp Nou. Contudo, os catalães viriam a obter o empate aos 70 minutos, por intermédio do recém-entrado Alexis Sánchez. O empate não duraria muito uma vez que Cristiano Ronaldo assinou o segundo golo do Real aos 73 minutos. O Real segurou a vantagem até final e aumentou assim a vantagem na liderança para sete pontos.

José Mourinho e o seu Real Madrid, podem assim iniciar desde já os festejos pela obtenção do título de Campeões de Futebol da Liga Espanhola.

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Falcao em grande destaque, conseguiu uma vantagem para a segunda mão.


O Club Atlético de Madrid impôs-se por 4-2 na recepção aos compatriotas do Valencia CF e está no bom caminho para tentar repetir o triunfo conseguido há dois anos na primeira edição da UEFA Europa League, ficando com vantagem para a deslocação na próxima semana ao Sul de Espanha.
Os "colchoneros" entraram determinados em somar o décimo triunfo consecutivo na prova e dominaram os primeiros 15 minutos de jogo, com Diego, Falcao e Adrián López a testarem as qualidades do guarda-redes Diego Alves.

Ricardo Costa foi o único português titular, na defesa do Valência, e aos 18 minutos viu os da casa inaugurarem o marcador. Arda Turan parecia ter perdido uma bola no ataque, mas não desistiu da jogada e fez um cruzamento para a área, onde surgiu Falcao a colocar a bola fora do alcance de Diego Alves.
O Valência só conseguiu criar a primeira situação de perigo aos 33 minutos quando, na sequência de um pontapé de canto, o defesa Rami surgiu a cabecear no coração da área, fazendo a bola passar muito perto do poste da baliza de Thibaut Courtois. Os visitantes chegaram ao empate no segundo minuto de compensação do primeiro tempo. Costa marcou mais um canto, Rami voltou a ganhar nas alturas e o brasileiro Jonas emendou ao segundo poste.

A equipa treinada por Diego Simeone reagiu aos três minutos do segundo tempo. O brasileiro Diego bateu um livre da esquerda e o compatriota Miranda surgiu sem marcação a cabecear para o fundo da baliza do Valência. O encontro ficou decidido aos 54 minutos. Mehmet Topal entregou de forma incrível a bola a Adrián López, ainda no meio-campo defensivo do Valência, e o espanhol partiu imparável em direcção à baliza, não dando hipóteses de defesa a Diego Alves e apontando o seu sétimo golo na prova.

O Atlético foi sempre mais ameaçador e só não conseguiu um triunfo mais folgado devido à boa exibição do guarda-redes Diego Alves, que aos 68 minutos negou o quarto golo a Adrián López e a Arda Turan. Três minutos depois, o brasileiro teve de se empenhar a fundo para desviar um livre do compatriota Diego.

Radamel Falcao estabeleceu o resultado final em 4-1 aos 78 minutos, com o seu décimo golo na prova, numa jogada espectacular. Diego fez um passe longo para o ataque, o avançado colombiano aguentou a pressão de dois adversários, flectiu para o interior e bateu Diego Alves com um indefensável disparo de pé esquerdo. O português Tiago entrou para o lugar de Arda Turan aos 81 minutos, a tempo de participar na festa dos madrilenos, mas não evitou o 4-2, da autoria do português Ricardo Costa, de cabeça, no derradeiro lance da partida, após um canto.

Emiliano Insúa e Diego Capel operaram a reviravolta e deixaram os "leões" em vantagem rumo à final de Bucareste.


O Sporting averbou a nona vitória seguida sob o comando de Ricardo Sá Pinto em todas as competições no Estádio José Alvalade, onde não perde há 12 jogos na UEFA Europa League, ao derrotar o Athletic Club, por 2-1, na primeira mão das meias-finais depois de ter estado a perder.
Jon Aurtenetxe gelou Alvalade ao adiantar o Athletic aos nove minutos da segunda parte, mas Emiliano Insúa (76) e Diego Capel (80) operaram a reviravolta no espaço de quatro minutos e deixaram os “leões” de Ricardo Sá Pinto com uma vantagem importante para defender daqui a uma semana em San Mamés, onde Marcelo Bielsa não vai poder com o centro-campista Óscar de Marcos, devido a ter visto um cartão amarelo.

Com André Martins a actuar como médio-centro mais adiantado no lugar de Matías Fernández (ausente provavelmente devido a qualquer problema físico), o Sporting tentou surpreender o Athletic e criou perigo logo aos cinco minutos. Num livre, Stjin Schaars tocou na bola e Insúa desferiu um potente remate parado com dificuldade pelos punhos do guarda-redes do Athletic, Gorka Iraizoz. Pouco depois, Martins abriu para a corrida de João Pereira na direita e o lateral cruzou rasteiro para o coração da área, só que o pontapé de Ricky van Wolfswinkel passou rente ao poste.

O conjunto de Bielsa, que utilizou Iker Muniain a titular, recuperado de uma inflamação no olho esquerdo, começou finalmente a ter mais posse de bola, só que numa desatenção de Markel Susaeta, aos 35 minutos, Capel tirou-lhe a bola e endossou-a rápido em Martins. Em bom plano, o jovem médio de 22 anos saiu veloz antes de deixar em João Pereira, cujo remate cruzado ainda bateu na parte de fora do poste esquerdo da baliza de Iraizoz.

Antes do intervalo, Patrício parou o remate de Ander Herrera e, do outro lado, Van Wolfswinkel voltou a errar o alvo após assistência de João Pereira antes de Insúa perder tempo de remate a coroar novo contra-ataque rápido. Pouco depois do reatamento, o lateral argentino obrigou Iraizoz a defesa apertada num remate cruzado. Só que aos 54 minutos, contra a corrente do jogo, o Athletic tirou o maior proveito de um livre. Susaeta pôs o esférico na área e um corte deficiente de Insúa fê-lo ir parar até Aurtenetxe e o defesa-esquerdo, solto de marcação, marcou perto da pequena área.
Os cerca de 3800 adeptos do Athletic presentes em Lisboa vibraram e, cinco minutos volvidos, quase festejaram novamente quando Fernando Amorebieta aproveitou um ressalto e acertou no poste, num período de momentânea desorganização do Sporting. Van Wolfswinkel podia ter feito mais num desvio de cabeça após cruzamento de Marat Izmailov aos 69 minutos, mas, já com André Carrilo em campo, Insúa aproveitou depois a indecisão da defesa adversária e bateu Iraizoz num remate de cabeça sem tirar os pés do chão que fez a bola entrar junto ao poste esquerdo, o mesmo do pontapé rasteiro desferido por Capel

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Petr Čech e Didier Drogba, valeram ao Chelsea FC o triunfo, por 1-0 frente ao Barcelona.


Uma enorme solidez defensiva – apoiada numa superior exibição de Petr Čech – e um dianteiro que não precisa de muitas oportunidades para marcar, como Didier Drogba, valeram ao Chelsea FC o triunfo, por 1-0, em Stamford Bridge, na partida da primeira mão da meia-final da UEFA Champions League frente ao campeão FC Barcelona.
Depois de o Barça ter estado por quatro vezes perto de marcar, por intermédio de Alexis Sánchez e de Cesc Fàbregas, o primeiro a acertar na trave e o segundo em três ocasiões, foi mesmo o Chelsea quem partiu para o intervalo a vencer, graças a um tento de Drogba na derradeira jogada do primeiro tempo. Depois, e até final do encontro, foi valendo Čech e a sua defesa ao conjunto de Londres, que ainda viu Pedro Rodríguez acertar no poste na última jogada do desafio.

A primeira ocasião de golo flagrante pertenceu, aos nove minutos, ao Barcelona e a Alexis Sánchez. Após um passe por alto de Andrés Iniesta para as costas da defesa (com Gary Cahill no lugar de David Luiz, que se lesionou no fim-de-semana, durante a meia-final da Taça de Inglaterra), o chileno isolou-se perante Petr Čech, mas o seu chapéu foi devolvido pela trave.
O lance seguinte também foi protagonizado pelos catalães, com Cesc Fàbregas, aos 17 minutos, a falhar a recarga a um primeiro remate de Iniesta muito bem defendido por Čech, que teve resposta num forte remate de Juan Mata por cima da baliza de Víctor Valdés. Aos 26 minutos, o antigo capitão do Arsenal FC voltou a ficar perto do golo, mas o seu remate, após desenvencilhar-se de Cahill, foi defendido por Čech. Lionel Messi teve, depois, um cabeceamento em que proporcionou nova excelente intervenção do guarda-redes checo.

E, depois de Fàbregas ter falhado novo golo – Ashley Cole evitou sobre a linha de golo que a bola entrasse – foi o Chelsea quem acabou por abrir o activo. Já em período de descontos, Frank Lampard desarmou Messi e lançou Ramires pelo lado esquerdo. O ex-benfiquista entrou em velocidade na área e cruzou de pé esquerdo para o centro, à procura de Drogba. O marfinense não perdeu tempo e bateu Víctor Valdés de pronto.

Na segunda parte, o Barcelona voltou a entrar melhor no encontro e aos 50 minutos, Adriano teve uma incursão flanco esquerdo, flectiu para o meio e rematou colocado, mas para excelente defesa de Čech. Seis minutos volvidos, Alexis Sánchez voltou a ficar perto do golo, com um remate já na pequena-área, após sensacional passe de Fàbregas, a sair ao lado.

Os catalães continuaram a trocar passes e, até, a cruzar bolas para a área do Chelsea, à procura do golo do empate, que podia ter chegado aos 87 minutos, através de um cabeceamento do capitão Puyol, mas, uma vez mais, Čech defendeu com mestria, tudo isto antes de, já nos descontos, Pedro ter rematado ao poste, na derradeira jogada do encontro.

terça-feira, 17 de abril de 2012

Bayern Munique em vantagem sobre Real Madrid, para a 2ª mão.


O FC Bayern München derrotou o Real Madrid CF por 2-1 em jogo da primeira mão das meias-finais da UEFA Champions League realizado em Munique, naquele que será, a 19 de Maio, o palco da final da prova.
Um golo de Franck Ribéry, apontado aos 17 minutos, adiantou o Bayern no marcador. 

Contudo, nos primeiros minutos da segunda parte, o Real Madrid conseguiu um dos objectivos traçados pelo técnico José Mourinho para a partida: marcar um golo fora de casa, o que aconteceu por intermédio do alemão Mesut Özil, a passe de Cristiano Ronaldo. O resultado voltaria a mexer no derradeiro minuto, quando Mario Gomez desviou um cruzamento de Philipp Lahm já à boca da baliza e impôs a primeira derrota aos "merengues" na presente edição da prova.

O Real Madrid, que apresentou três portugueses de início – Pepe e Fábio Coentrão na defesa e Cristiano Ronaldo no lado esquerdo do ataque – até começou bem a partida, com Karim Benzema a rematar forte, após desmarcação de Mesut Özil, para excelente defesa de Manuel Neuer para canto. O Bayern sentiu-se avisado e, no pontapé de canto que ganhou a seguir, acabou por chegar ao golo. Toni Kroos cruzou para a zona frontal, onde Holger Bastuber, em despique com Sergio Ramos, acabou por amortecer a bola para Ribéry, que rematou, por entre as pernas de dois adversários.

Até ao intervalo, o Bayern controlou as operações a meio-campo, mantendo a bola em seu poder. Ainda assim, menção para um bom remate de Bastian Schweinsteiger ao lado. Ronaldo, por seu turno, tentou, primeiro, de livre directo e, depois, com um remate de fora da área, surpreender Neuer, mas sem efeito. 

O guarda-redes do Bayern negaria ainda novamente, aos 39 minutos, o golo a Benzema, imediatamente antes de, no contra-ataque que se seguiu, Iker Casillas ter efectuado uma excelente defesa para canto a forte disparo de Mario Gomez.

A segunda parte iniciou-se praticamente com o golo do empate do Real Madrid. Benzema lançou Cristiano Ronaldo pela esquerda, que rematou para defesa com as pernas de Neuer. A bola voltou a sobrar para Benzema, que voltou a procurar o português. Sem ângulo, o número 7 tocou de primeira para Özil só ter de encostar, já com Neuer fora do lance.
O Real Madrid desceu como que automaticamente no terreno e convidou o Bayern a procurar um novo golo, que esteve perto de acontecer em três ocasiões, ambas desperdiçadas por Gomez, a segunda delas aos 72 minutos, através de um perigoso cabeceamento sobre a barra e a terceira, de cabeça à figura de Casillas.

Já nos últimos dez minutos, Ribéry teve um excelente lance individual, mas que seria anulado por Coentrão e Pepe, e Gomez viu Sergio Ramos desarmá-lo in-extremis. Contudo, no derradeiro minuto da partida, Gomez redimiu-se das falhas anteriores, emendando à boca da baliza um cruzamento de Lahm, efectuado após ter tirado Fábio Coentrão da jogada.